Brasileiros contam com plataforma para sensibilizar parlamentares e assegurar votação responsável das novas regras do CTB

Modernização com segurança e em defesa da saúde e da vida. Com esse propósito, a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) e a Associação Brasileira de Psicologia de Tráfego (Abrapsit), entidades nacionais reconhecidas por sua atuação nas áreas da saúde e segurança no trânsito, lançam nessa terça-feira (02/06) plataforma na internet para mobilizar profissionais da saúde e sociedade em geral em torno da votação do Projeto de Lei 3267/2019, que modifica normas importantes do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Em tramitação na Câmara dos Deputados, a proposta pode ser apreciada em plenário virtual nos próximos dias. Para facilitar o envio dessas mensagens, as entidades disponibilizaram uma plataforma que permite o envio de e-mails diretamente para os gabinetes dos deputados. A iniciativa visa sensibilizar os parlamentares para preservar pontos importantes do CTB, como o rigor na exigência do uso da chamada cadeirinha para o transporte de crianças.

ACESSE AQUI A PLATAFORMA

“Temos feito um grande esforço de convencimento, levando aos parlamentares dados e estudos científicos que mostram a importância de mantermos uma legislação forte. Agora, é o momento de uma mobilização dos profissionais da saúde e dos próprios cidadãos brasileiros interessados em preservar vidas no trânsito”, afirma Antonio Meira Júnior, presidente da Abramet. Ele recomenda, ainda, que os interessados façam contato pessoal com os políticos de seus estados, apresentando argumentos que assegurem a modernização consciente do Código de Trânsito Brasileiro.

Historicamente, a violência no trânsito é um dos principais fatores de sobrecarrega do Sistema Único de Saúde (SUS). Em alguns estados, as vítimas de acidentes chegam a ocupar até 70% dos leitos de UTI. Por este motivo, avalia o presidente da Abramet, é preciso colocar na balança que “qualquer flexibilização das Leis de Trânsito pode aumentar o número de acidentes e, por consequência, a ocupação de leitos, que, neste momento, tem sido fundamentais e indispensáveis à recuperação dos infectados pelo novo coronavírus”.

CONCESSÃO DA CNH – As entidades também pedem aos parlamentares o reconhecimento dos médicos de tráfego e psicólogos do trânsito como profissionais responsáveis pelo processo de concessão e renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A expectativa é de que a mensagem com os argumentos que sustentam esse posicionamento também alcance os parlamentares.

Segundo alerta a Abramet e Abrapsit, a flexibilização desse ato pericial pode causar impacto negativo nos indicadores de acidentes no País. “Trata-se de profissionais que possuem o conhecimento, as competências e as habilidades necessárias à correta avaliação dos candidatos à CNH”, afirmam as entidades, ressaltando que esse posicionamento tem o respaldo do Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB) e Conselho Federal de Psicologia (CFP), que também se manifestaram sobre a importância da atuação criteriosa desses especialistas para a redução de riscos de acidentes.