Jorge Cerqueira, membro fundador da Abramet, completa 81 anos

Neste 25 de junho, a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) homenageia o médico baiano Jorge Cerqueira por seu aniversário de 81 anos. Respeitado por sua trajetória profissional irretocável e exemplar conduta humana, o especialista teve papel determinante no reconhecimento dos médicos do tráfego no Brasil, tendo sido um dos responsáveis pela fundação da Abramet, em 1980.

Conforme relembra, seu interesse pela área iniciou em meados dos anos 70, época em que foi designado para assumir a direção do Serviço Médico do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA). “Percebi que havia uma carência de protocolos e normativas nos atendimentos. A outorga ou afastamento de um condutor eram indicados segundo critérios individuais de cada médico. Existiam poucos consensos baseados em evidências científicas. Diante dessa demanda, começamos uma articulação nacional para reunir os profissionais que trabalhavam com o tema e desenvolver o estudo da área”, conta Jorge Cerqueira.

Em 1979, por indicação do professor Urcício Santiago, o médico foi a São Paulo (SP), onde conheceu o especialista Albino Sciesleski. No ano seguinte, o grupo pioneiro – composto por cerca de mais outros 20 especialistas – fundou a Abramet, na capital paulista. Jorge Cerqueira integrou a primeira diretoria-executiva da entidade, como sexto vice-presidente.

TRAJETÓRIA – Com mais de 50 anos de carreira, o médico passou por diversas funções e instituições ao longo da vida. No Hospital Geral do Estado (antigo Hospital Getúlio Vargas), local onde atuou por mais de tempo, chegou a ocupar a direção da unidade. Também foi presidente do Conselho Redional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb). Além disso, trabalhou no serviço médico da Polícia Civil da Bahia, na Marinha do Brasil e como professor voluntário da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

Ainda em atividade, atualmente o especialista continua a prestar assistência aos seus pacientes em consultório particular. Jorge Cerqueira também é membro da Câmara Técnica de Medicina do Tráfego do Conselho Federal de Medicina (CFM), membro da Academia de Medicina da Bahia e presidente do Instituto Bahiano da História da Medicina.

De acordo com o especialista, em todos esses anos, sua maior alegria foi contribuir para o crescimento e consolidação da Medicina do Tráfego no País. “Essa é uma área da mais alta importância. O estudo científico, principalmente sobre os impactos do tráfego na saúde humana, é um marcador fundamental para o estabelecimento de políticas públicas eficazes e proteção do bem-estar coletivo. Nossa missão, trabalhando pelo reconhecimento dessa área como especialidade médica e auxiliando na conscientização da população e dos gestores públicos, é salvar vidas”, conclui.