Seja bem-vindo! Hoje é: domingo, 21 de Abril de 2024

Título de Especialista

Eventos:

Congresso nacional da especialidade – 20 pontos
Congresso da especialidade no exterior – 5 pontos
Congresso/jornada regional/estadual da especialidade – 15 pontos
Congresso relacionado à especialidade com apoio da sociedade nacional da especialidade – 10 pontos
Outras jornadas, cursos e simpósios – 0,5 ponto/ hora (mín. 1 e máx.10)
Programa de educação à distância por ciclo – 0,5 ponto/ hora/ aula (máx.10)

Atividades científicas:

Artigo publicado em revista médica – 5 pontos
Capítulo em livro nacional ou internacional – 5 pontos
Edição completa de livro nacional ou internacional – 10 pontos
Conferência em evento nacional apoiado pela sociedade de especialidade – 5 pontos
Conferência em evento internacional – 5 pontos
Conferência em evento regional ou estadual – 2 pontos
Apresentação de tema livre ou pôster em congresso ou jornada da especialidade – 2 pontos (máx.10)

Atividades acadêmicas:

Participação em banca examinadora (mestrado, doutorado, livre docência, concurso, etc.) – 5 pontos
Mestrado na especialidade – 15 pontos
Doutorado ou livre docência na especialidade – 20 pontos
Coordenação de programa de residência médica – 5 pontos/ ano

– Pré-requisitos para realização da prova de especialista em Medicina de Tráfego

Concede, através de concurso, juntamente com a Associação Médica Brasileira, o título de especialista em Medicina de Tráfego.

Por ABRAMET

Informamos que a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego – ABRAMET, no âmbito das atribuições legais que lhe confere a Associação Médica Brasileira – AMB relativamente à concessão do título de Especialista, passou a considerar, no que diz respeito às exigências previstas, unicamente a formação realizada por meio de Residências Médicas ou Cursos de Treinamento equivalentes à Residência Médica, realizados em Instituições previamente reconhecidas. ou

Comprovação de treinamento/capacitação e efetivo exercício de atividades profissinais em Medicina de Tráfego por, no mínimo, 04 (quatro) anos. Quando a comprovação de treinamento se der por meio de atividades profissionais, o candidato deverá comprovar participação em atividades científicas na área, as quais deverão atingir no mínimo 100 (cem) pontos, conforme o sistema de pontuação especificado abaixo (letra m de procedimentos).

A Associação Brasileira de Medicina de Tráfego deixou de estabelecer normas para reconhecimento de cursos de pós-graduação lato sensu em Medicina de Tráfego, uma vez que tais cursos não atendem aos pré-requisitos atualmente exigidos e necessários para a realização da prova de especialista em Medicina de Tráfego.

Será assegurado o direito de inscrição, nos próximos concursos para obtenção do título, aos alunos que cursaram ou estejam cursando pós-graduação em Medicina de Tráfego, em instituições que já haviam solicitado e obtido o reconhecimento da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, válido pelo prazo de duração do curso.