Abramet passa a compor Câmara Técnica de Medicina Legal e Perícias Médicas do Conselho Federal de Medicina

A Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) tornou-se membro efetivo e participou, no último dia 27 (quarta-feira), da primeira reunião da Câmara Técnica de Medicina Legal e Perícias Médicas do Conselho Federal de Medicina (CFM) em 2020. Realizado pela internet, em respeito ao distanciamento social imposto em prevenção à Covid-19, o encontro serviu para avaliar temas diversos, com o debate de relatórios e conclusões sobre consultas em andamento.

Coordenada pelo conselheiro federal representante do Paraná, Dr. Alcindo Cerci Neto, a Câmara Técnica é composta por outros 19 integrantes de todo o Brasil. Para representá-la, a Abramet designou seu primeiro vice-presidente, o dr. Ricardo Hegele.

“Essa é uma conquista muito importante da nossa gestão, um reconhecimento da importância da medicina de tráfego no Brasil”, afirma Antonio Meira Júnior, presidente da Abramet. A Câmara Técnica de Medicina Legal e Perícias Médicas é uma instância técnica e consultiva que auxilia o CFM na elaboração de pareceres, consultas, publicações e outros conteúdos.

O plano de trabalho aprovado pelo colegiado para 2020 prevê a formulação de estudos sobre a legislação, a normatização da perícia médica e da medicina legal, e de resoluções destinadas a subsidiar a atuação do médico perito.

RECONHECIMENTO – “Fazer parte dessa Câmara é muito relevante, na medida em que, quando avalia um candidato a condutor, a atuação da medicina de tráfego tem caráter pericial”, comenta Hegele. Segundo ele, o conhecimento e experiência acumulados pela especialidade serão uma contribuição importante ao CFM e à formulação de ações e recomendações aos médicos peritos. “Muitos dos assuntos tratados ali são aderentes à medicina de tráfego, que tem interface com a perícia do trabalho e a previdenciária”, avalia.

Para o vice-presidente da Abramet, essa integração permitirá a entidade manter-se atualizada e opinar sobre a realização de perícia médica no Brasil, contribuindo de forma ampla para a melhoria de normas e recomendações em vigor. Hegele destaca que a entrada na Câmara Técnica é mais um reconhecimento da importância da medicina de tráfego no País e da atuação da Abramet. “É um sinal de prestígio e, principalmente, de uma maior conscientização sobre a necessidade de envolver a medicina de tráfego no debate de todos os temas relacionados a mobilidade e deslocamento das pessoas”.