Seja bem-vindo! Hoje é: segunda, 24 de Junho de 2024

Abramet destaca importância da nova mobilização pela segurança no trânsito lançada pela ONU

| Notícias

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou, em 28 de outubro, a nova Década de Ação para a Segurança no Trânsito 2021/2030, renovando o desafio da construção de um trânsito mais saudável e seguro em todo o planeta. Transmitido ao vivo pela internet, o evento marcou mais uma rodada de mobilização para a redução em 50% da incidência de óbitos e ferimentos graves decorrentes de sinistros de trânsito. Para alcançar tal objetivo, os governos são estimulados a adotar políticas públicas e programas que revertam os indicadores de sinistros e morbidade no trânsito.

Confira aqui o documento da nova Década de Ação para a Segurança no Trânsito 2021/2030

“Essa é uma iniciativa decisiva, de grande relevância, que mobiliza e conscientiza todos os países ao redor do mundo da urgência de mudarmos o ambiente da mobilidade. É preciso construir um trânsito que preserve a vida humana”, diz o presidente da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet). “O Brasil tem produzido avanços, mas ainda temos um longo caminho a percorrer. A Abramet tem atuado não apenas para contribuir com o poder público nesse esforço, como principalmente alertar a sociedade da importância de todos adotarem uma nova conduta com este objetivo”.

A entidade tem mantido uma atuação focada na melhoria e fortalecimento de mecanismos legais que estimulem uma conduta mais segura de condutores, como por exemplo o Código de Trânsito Brasileiro; e na produção e disseminação de conhecimento científico e boas práticas para orientar a atuação do médico do tráfego e dos demais profissionais envolvidos com o sistema de trânsito, assim como para ações educativas para engajar a sociedade em uma nova conduta.

“Temos trabalhado para impedir retrocessos na legislação e conseguimos uma vitória importante durante o debate da revisão do Código de Trânsito. Houve o fortalecimento de mecanismos como as cadeirinhas e, também, o reconhecimento do médico do tráfego como especialista responsável pela realização da avaliação física e mental do candidato a condutor”, destaca o presidente da Abramet. “E temos publicado novas diretrizes de conduta, com vistas a manter o médico especialista e todo o sistema atualizados quanto aos temas mais relevantes no binômio trânsito-saúde”.

“Os sinistros de trânsito causam cerca de 1,3 milhão mortes evitáveis e 50 milhões de feridos a cada ano. A Segunda Década de Ação para a Segurança no Trânsito 2021-2030 tem como meta reduzir pela metade o número de mortes e feridos no trânsito até 2030. O propósito da nova década pode, então, ser entendido como evitar que 6,5 milhões de vidas sejam perdidas e 250 milhões de leitos hospitalares sejam ocupados por vítimas de sinistros de trânsito, muitas retornando às suas casas com graves sequelas”, comenta Flávio Emir Adura, diretor científico da entidade.

“A ABRAMET foi criada, há mais de 40 anos, com o propósito de “preservar vidas nos deslocamentos humanos” e se revigora com o reconhecimento, mesmo que tardio, dessa tragédia humana que nos acompanha há tanto tempo, com os governos de todo o mundo declarando, por unanimidade, uma segunda década de ação para estradas Segurança 2021-2030, acrescenta.

O lançamento do Plano Global para a Década de Ação dá início a um período intensivo de seis semanas de atividades de segurança no trânsito em todo o mundo, incluindo o Dia Mundial da Memória das Vítimas do Trânsito, em 21 de novembro, e reunião de alto nível sobre a melhoria da segurança rodoviária global, marcada para o início de dezembro.

“A perda de vidas e meios de subsistência, as deficiências causadas, a tristeza e a dor e os custos financeiros por acidentes de trânsito representam um preço insuportável para famílias, comunidades, sociedades e sistemas de saúde”, declarou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS. “Muito desse sofrimento é evitável, tornando as vias e os veículos mais seguros e promovendo caminhada, bicicleta e maior uso do transporte público com segurança. O Plano Global para a Década de Ação pela Segurança no Trânsito apresenta as etapas práticas e baseadas em evidências que todos os países e comunidades podem adotar para salvar vidas.”

Globalmente, mais de 3,5 mil pessoas morrem todos os dias nas vias, o que equivale a quase 1,3 milhão de mortes evitáveis e cerca de 50 milhões de pessoas lesionadas a cada ano – tornando-se a principal causa de morte de crianças e jovens em todo o mundo. Neste cenário, os sinistros de trânsito devem causar mais de 13 milhões de mortes e deixar 500 milhões de pessoas lesionadas durante a próxima década, especialmente em países de baixa e média renda.

(Com informações da OPAS)