Seja bem-vindo! Hoje é: quinta, 23 de Maio de 2024

Criança de dois anos sobrevive a acidente por estar na cadeirinha

| Notícias

Carro em que ela estava bateu de frente num caminhão. A única parte que ficou intacta foi o banco de trás, onde ficava a cadeirinha de segurança.


Em Botucatu, no interior de São Paulo, uma criança de dois anos sobreviveu a um acidente por estar na cadeirinha de segurança.

De acordo com a Polícia Rodoviária, o carro em que ela estava bateu de frente num caminhão. A única parte que ficou intacta foi o banco de trás, onde estava a cadeirinha de segurança. A criança já teve alta do hospital. A mãe, que dirigia o carro, continua internada em estado grave. O motorista do caminhão não se feriu.

ABAMET

O “Transporte seguro de crianças: campanha pela orientação permanente do uso das cadeirinhas pelos pediatras” foi um dos temas debatidos no XI Congresso sobre Acidentes e Medicina e Tráfego, em gramado. A Mesa Redonda foi coordenada pelo Presidente da ABAMET, Dr. Antonio Meira e contou com as presenças de dois debatedores  ilustres: Dr. Fernando Duarte Lopes Moreira – Pediatra e Especialista em Medicina de Tráfego e Dr. Danilo Blank – Pediatra (UFRGS).

A ABRAMET (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego) Colaborou com a elaboração da lei que ficou conhecida como lei das cadeirinhas, a Resolução 277 do Conselho Nacional de Trânsito. A partir do momento que as crianças passaram a ser transportadas adequadamente no banco traseiro do veículo e no dispositivo apropriado, houve uma redução, divulgada pela Polícia Rodoviária Federal, de mais de 40% da mortalidade de crianças nas rodovias federais.

De acordo com o Artigo 168 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transportar crianças no carro sem usar o dispositivo infantil de retenção veicular – a cadeirinha- é infração gravíssima, com multa de R$ 191, 54 e retenção do veículo.

É importante saber que em caso de acidente grave, ou até leve, a cadeirinha deve ser descartada, mesmo que aparentemente a estrutura do equipamento esteja intacta. Pois internamente ela pode estar danificada, comprometendo a segurança da criança.

Para maiores informações, disponibilizamos dois links abaixo com as Diretrizes Médicas “Segurança no Transporte Veicular de Crianças – Parte I” e “Segurança no Transporte Veicular de Crianças – Parte II”. Ambas foram elaboradas pela ABRAMET.

– Diretrizes

Segurança no Transporte Veicular de Crianças – Parte I

Segurança no Transporte Veicular de Crianças – Parte II

 

– Fonte
http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2015/09/crianca-de-dois-anos-sobrevive-acidente-por-estar-na-cadeirinha.html