Seja bem-vindo! Hoje é: segunda, 22 de Julho de 2024

FEBRE AMARELA: Nova recomendação

| Artigos

Por Odir Freire

O Ministério da Saúde emite a Portaria Nº1553 em 19 de agosto 2016, publicando o novo calendário vacinal baseado nos estudos dos últimos anos e recomendações realizadas pela Organização Mundial da Saúde a respeito da vacina contra Febre Amarela. O ponto principal é a validade da vacina, em que se baseia na suficiência imunogênica não sendo necessária a revacinação a cada 10 anos.

Em 2013 a OMS publicou no seu site um posicionamento sobre a vacina contra febre amarela que entraria em vigor no mês de julho 2016. Com base nas informações da OMS, o calendário vacinal brasileiro foi modificado nos dois últimos anos para atender aos moldes atuais da vacina.

No Parecer Nº5 de 2015, fundamentam as informações da vacina contida na Nota Informativa Nº 143, que reforça as condições gerais sobre a vacina que são:

– Fator imunogênico da vacina, suficiente a partir do 9º mês de vida para residentes ou viajantes de áreas endêmicas, a partir 6º mês em caso de surto da doença.

            – Recomenda a manutenção de altos índices de cobertura vacinal em áreas com foco da doença

            – A revacinação a cada 10 anos foi mantida por décadas sem embasamento teórico ou científico.

A medida técnica do órgão brasileiro segue uma tendência mundial onde países seguem orientações da OMS, convertem seus calendários para as novas recomendações, especialmente aqueles que possuem risco em potencial.

Aos viajantes ainda será cobrado o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia, como prova de que o mesmo encontra-se imunizado. A partir de 11 de junho de 2016 a ANVISA está emitindo um novo CIVP com validade indeterminada, portanto o integrante deve comparecer a um dos centros para renovação do Certificado.

As novas recomendações trazem benefícios a todos que precisam da imunização contra febre amarela. Nos dias atuais onde o procedimento invasivo tem sido reduzido ou substituído, um descompromisso a cada dez anos diminui o número de procedimento para permanecer imune e diminui custos ao sistema vacinal.

 

* Lista dos centros de orientação:  http://www.anvisa.gov.br/hotsite/viajante/centros.pdf

* Telefone da Coordenação Geral do Programa de Nacional de Imunizações (61) 3213-8297