Segurança no Trânsito será tema de campanha global da ONU

A Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) anunciou o tema escolhido para a 6ª Semana Global de Segurança no Trânsito, iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU): “Ruas pela Vida”. O evento será realizado entre os dias 17 e 23 de maio, propondo o estabelecimento do limite de velocidade de 30km para vias em que as pessoas e o tráfego de veículos mais se misturam. Apoiada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a campanha será replicada também no Brasil.

“Essa é uma iniciativa de grande relevância e contará com todo o nosso apoio”, comenta o dr. Antonio Meira Junior, presidente da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET). Segundo ele, o tema para atuação mundial tem grande aderência ao trabalho realizado pela entidade na defesa do fortalecimento de mecanismos que tornem o trânsito mais seguro no Brasil. “Gerenciar limites de velocidade com critérios científicos é uma decisão de grande importância, especialmente quando consideramos que o excesso de velocidade é um dos principais motivos de sinistros de trânsito no país”.

“As ruas de 30 km/h salvam vidas e protegem todos os que as utilizam, especialmente os mais vulneráveis, como pedestres, ciclistas, crianças, pessoas idosas e pessoas com deficiência. Assim, além de mais seguras, vias locais projetadas ou adaptadas para baixas velocidades, tornam as ruas mais acessíveis, agradáveis e equitativas, favorecendo o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, afirma Victor Pavarino, consultor de segurança no trânsito e mobilidade sustentável da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mobilização mundial – O consultor explica que a Semana Global de Segurança no Trânsito da ONU é promovida desde 2007, segundo um planejamento feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Colaboração das Nações Unidas pela Segurança no Trânsito, com o objetivo de aumentar a conscientização global sobre a prevenção de lesões e mortes no trânsito. O evento é um esforço coordenado para gerar compromisso dos diversos países com a redução da velocidade nas vias urbanas, em busca de cidades mais sustentáveis.

Em 2021, o evento também será palco do lançamento oficial da Década de Ação para a Segurança no Trânsito 2021-2030 e seu Plano Global. “Limites de velocidades reduzidos nas vias urbanas já haviam sido explorados de alguma forma na Semana Mundial de Segurança no Trânsito em 2017. O fato de o tema da velocidade ter sido eleito novamente para a Semana de 2021, destacando agora espaços conhecidos como “Vias Calmas” ou “Zonas 30”, reforça a importância deste fator de risco primordial no trânsito”, declara Pavarino.

Segundo ele, limites de velocidade reduzidos podem parecer inviáveis em sociedades que já naturalizaram o uso de velocidades de 60km/h ou até 80km/h em vias urbanas, prática que aumenta o risco da incidência e letalidade de sinistros.

“No entanto, o respeito à prioridade dos pedestres nas faixas de travessia também já foi considerado algo utópico, assim como os ambientes livres de fumo”, ressalta Pavarino. “Brasília, uma cidade em que o respeito à faixa se consolidou nos anos 1990, a propósito, só logrou ter essas travessias viabilizadas após ter reduzido drasticamente as velocidades médias praticadas até então”.

Para ele, a humanização das vias, com velocidades reduzidas, terá um papel “pedagógico, à medida que demonstram a possibilidade de uma cidade diferente e abrem caminho para expandir gradualmente a experiência das vias calmas para outros lugares”.