Seja bem-vindo! Hoje é: segunda, 22 de Julho de 2024

A ABRAMET e as mortes desnecessárias e evitáveis

| Notícias

22/08/2015

A ABRAMET (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego) e a sua federada científica na Bahia, ABAMET (Associação Baiana de Medicina de Tráfego) se solidarizam com Elba Ramalho pela perda do irmão em um acidente de trânsito.

Nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, as motocicletas representam cerca de 50% da frota de veículos, prestando um grande serviço à mobilidade das pessoas pela agilidade e custo mais acessível. No entanto, estão implicadas em danosa epidemia de mortes e incapacidades.

Apesar da atenção que a ciência da saúde tem dedicado ao problema, inclusive com a criação de uma especialidade médica específica para essa questão, é preciso fazer muito mais. É importante dedicar mais atenção aos graves danos causados pelos acidentes de trânsito. Os médicos especialistas em medicina de tráfego vêm lutando para tentar evitar essas tragédias.

Os Médicos de Tráfego defendem que para reduzir os acidentes com vítimas de trânsito será necessário envolver diferentes setores: educação, fiscalização, adequação de equipamentos e qualidade no atendimento à saúde.

“A cada 12 minutos morre uma pessoa em acidente de trânsito no Brasil, mesmo assim achamos que isso não ocorrerá com a gente. É muito triste perder uma vida de forma trágica como acontece com as mortes no trânsito”, comenta o Presidente da ABAMET.

Os Especialistas em Medicina de Tráfego acreditam que é preciso convocar toda sociedade brasileira, assim como membros dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário para se comprometer com a causa e, com isso, tentar preservar vidas.

“O melhor remédio para esta verdadeira doença da modernidade é a mudança que cada um de nós estiver disposto a fazer na busca de um trânsito onde a vida do homem seja a prioridade”, explana o Presidente da ABRAMET.

assinatura presidente abamet

assinatura presidente abramet